, ,

"Framed": Eminem se torna um Serial Killer de Mente Controlada

sábado, 21 de abril de 2018 0 comentários

No horripilante vídeo "Framed", Eminem faz o papel de um serial killer com múltiplas personalidades... que se pergunta como Ivanka Trump acabou no porta-malas de seu carro. Vamos analisar o simbolismo sombrio de "Framed".

Eminem nunca foi um estranho para as letras de música violentas e controversas. Suas letras chocantes sempre fizeram parte de seu trabalho e uma razão pela qual ele se tornou um nome familiar. Embora ele se entregasse frequentemente a temas de sexo, drogas e violência em suas músicas (principalmente através de seu alter-ego Slim Shady), ele costumava fazer isso de um jeito cômico e quase caricatural. No entanto, depois de quase 20 anos no entretenimento, a natureza controversa do trabalho de Eminem tomou um rumo sombrio e bizarro.

Em 2018, Eminem tem 45 anos. Ele ainda está fazendo rap e ainda está procurando "causar" por meio de rimas controversas apresentadas com grande precisão. No entanto, na indústria musical atual, não é possível obter cobertura da mídia sem cumprir totalmente a agenda da elite oculta. "Framed" é apenas isso: Eminem sendo “controverso” enquanto cumpre totalmente a agenda da elite do MKULTRA.

Nesta foto promocional de 2013, Eminem está em
 total conformidade com o simbolismo e a agenda da
 elite. "Um olho" escondido e "chifres do diabo".

Nesta capa de revista de 2018, Eminem ainda está
 fazendo o que ele precisa fazer para lançar álbuns.

"Framed" é sobre a promoção que a elite faz de morte, assassinato, controle mental e forças obscuras ocultas. Para entender completamente "Framed", é preciso olhar para uma música que ele lançou há quase 10 anos atrás: "3 a.m.".

3 a.m.

Em 2009, após um hiato de quatro anos devido à dependência de pílulas, bloqueio criativo e várias hospitalizações, Eminem lançou o tão aguardado álbum "Relapse". Para promover o álbum, a Interscope Records criou um centro de reabilitação fictício chamado Popsomp Hills, com um website e um número de telefone.

A imagem usada para Popsomp Hills.

Em um dos vídeos promocionais sobre Popsomp Hills, o médico residente, Dr. Ballsack, descreve seus métodos, cercado de todos os tipos de itens relacionados a trauma, tortura e controle mental, enquanto forças sobrenaturais parecem estar interferindo na transmissão.

Dr. Ballsack está cercado de pílulas, instrumentos cirúrgicos 
e um manequim sem camisa com coisas estranhas ligadas a ele.

Nem precisa dizer que esse centro de reabilitação não parece estar fazendo bem a Eminem. Popsomp Hills, em inglês, soa estranhamente como "tome algumas pílulas" - que é exatamente o que ele não deveria fazer lá. É durante a sua estadia em Popsomp Hills que Eminem se torna um serial killer possuído pelo o que parece ser o puro mal. Será que Popsomp Hills é na verdade um centro de controle mental? Eminem foi realmente programado lá?

Bem, o vídeo "3 a.m." diz tudo. A música é sobre Eminem perder o controle e matar pessoas - como se um alter-persona separado estivesse fazendo isso.


São 3 da manhã
Coloque minha chave na porta e
Corpos espalhados por todo o chão
Eu não me lembro como eles chegaram lá
Mas eu acho que devo ter os matado, os matado


No vídeo, Eminem caminha pelo centro de reabilitação - completamente fora de si - e mata todo mundo lá.

Nesta cena, ele se senta ao lado de um manequim - um símbolo
 clássico de controle mental que representa um alter-persona programado.

Como o título da música claramente implica, esse alter-persona é controlado por forças diabólicas. De fato, durante séculos, 3 da manhã tem sido conhecido como a "hora das trevas".


No folclore, a hora das trevas ou a hora do diabo é uma hora da noite associada a eventos sobrenaturais. Acredita-se que criaturas como bruxas, demônios e fantasmas apareçam e fiquem mais poderosas. Magia negra é dita ser mais eficaz nesse horário. Na tradição cristã ocidental, o horário entre 3 e 4 da manhã era considerado um período de pico de atividade sobrenatural, devido à ausência de orações nas horas canônicas durante esse período.

- Wikipedia, Witching Hour


Para enfatizar a natureza satânica de "3 a.m.", a música termina com Eminem sussurrando as palavras “ascensão do mal” várias vezes de maneira encantadora. Um elemento importante da programação monarca envolve rituais satânicos, designações demoníacas e outras coisas obscuras, ocultas e traumatizantes.

Através de todas essas pistas, fica claro que Popsomp Hills é na verdade um sítio de controle mental onde Eminem foi programado para matar.

O fato de o sítio de controle mental estar disfarçado de centro de reabilitação também é significativo. Como afirmei anos atrás (principalmente sobre Britney Spears), celebridades frequentando a "reabilitação" é muitas vezes um código para a reprogramação delas. E a programação envolve drogas, traumas, tortura e algumas coisas doentias relacionadas a satanismo.

Quase 10 anos depois, Eminem lança "Framed", que continua de onde "3 a.m." parou e ainda confirma o conceito de controle mental oculto.

Framed

No início do vídeo, um apresentador explica que Eminem escapou de Popsomp Hills e está preso dentro de uma casa. Lá, Eminem anda em volta de cadáveres e partes desmembradas de corpos.

Como visto em artigos anteriores, morte, assassinato,
 tortura e controle da mente precisam estar em vídeos agora.

Além de brincar com partes de corpos, Eminem desenha imagens assustadoras e violentas.

Este desenho mostra onde Eminem esfaqueou uma mulher 
sem cabeça enquanto um único olho a observa. Há muitos olhos
 no vídeo - símbolo do controle da elite oculta.

Um olho atrás de grades.

Esta imagem aparece várias vezes durante o vídeo. É Eminem com 
"chifres de diabo" e com as pernas de uma mulher ao invés de olhos. Imagens 
MK puras onde o escravo não pode ver por si mesmo - sua visão é substituída
 pela programação do manipulador.


O fato de Eminem desenhar muitas imagens também é significativo. As vítimas de controle mental baseado no trauma têm uma propensão para desenhar imagens extremamente vívidas e simbólicas, como se fosse a única maneira de externalizar o que acontece em sua psique. As pinturas dolorosamente vívidas de Kim Noble - uma sobrevivente do controle mental monarca com 13 alter personas - são um exemplo perfeito.

Como Noble, Eminem tem várias personas. Durante o primeiro verso, ele canta:


Três personalidades estourando dentro de mim, por favor, cuidado


Ao longo de sua carreira, Eminem personificou três personalidades: Eminem (o rapper), Slim Shady (o obscuro alter-ego) e Marshall Mathers (a pessoa real). Nos últimos anos, Eminem explicou que a linha entre seus egos estava começando a se confundir. Uma coisa é certa, em "Framed", Eminem não tem controle sobre suas personalidades. Ele nem consegue lembrar o que um alter faz quando é acionado.

As três personas de Eminem se movem loucamente
 ao redor de cadáveres ensanguentados.

No segundo verso, Eminem descreve alguns dos assassinatos que ele cometeu.


Acordei, era madrugada, devia saber que algo estava errado
Acho que estou me tornando um monstro por causa das drogas que uso
Pato Donald está no ar, há um caminhão de brinquedo no quintal
Mas que diabos Ivanka Trump está fazendo no porta-malas do meu carro?


Este desenho representa Ivanka Trump no carro de 
Eminem, enquanto o Pato Donald parece estar a esfaqueando.

Outro trecho é sobre uma criança:


Outra criança desmembrada descobriu este inverno provavelmente
Porque o corpo desmebrado
Foi coberto na neve desde o mês de novembro estranhamente


Aqui, uma faca corta a garganta de um 
adulto enquanto desmembra uma criança.

No meio do vídeo, um apresentador entrevista o detetive Shelter.

O detetive tira o relógio do bolso, vê que 
são 2h45 da manhã e diz que precisa ir embora.

O detetive Shelter entra na casa e senta Eminem no chão.

Enquanto o detetive grita com ele, Eminem alucina 
cabeças de chifres e outras coisas assustadoras.

Exatamente às 3 horas, o detetive pega seu relógio de bolso e o usa para hipnotizar Eminem. 

Justaposto a esta cena, o detetive usa um jaleco.

Em seguida, vemos Eminem de volta a Popsomp Hills, sentado 
numa cadeira de rodas, sendo hipnotizado pelo "detetive".

Enquanto Eminem é hipnotizado, o detetive se revela como o "médico" de Eminem. O fato de o médico ou o manipulador de controle mental também ser o detetive designado para os casos de assassinato sugere uma conspiração de alto nível. Shelter programou um alter de Eminem para assassinar as pessoas de maneira sádica, mas ritualista. Quando o trabalho termina, ele retoma o controle de Eminem através da hipnose. Ou isso tudo aconteceu na cabeça de Eminem?

O manipulador enfia uma agulha no braço de Eminem. Os 
escravos MK são fortemente drogados durante a programação.

No final do vídeo, Eminem é levado para fora da sala, fortemente sedado. Mais uma estrela pop retratada como um escravo impotente e controlado pela mente.

Conclusão

A indústria da música mudou desde que Eminem começou em 1998. Embora suas letras violentas e controversas tenham sido retratadas como produto de um espírito inteligente, mas rebelde, a “controvérsia” de "Framed" está perfeitamente alinhada com a agenda da elite. Morte, assassinato, desumanização, controle mental e satanismo: está tudo lá… não muito diferente do vídeo de Lil Uzi Vert sobre morte, sangue, pílulas e satanismo… não muito diferente do vídeo de sangue e tortura de Rihanna… não muito diferente de outros vídeos. Não há nada de rebelde em "Framed" - é exatamente a que eles querem que os fãs de Eminem estejam expostos.

E, como os vídeos de inúmeras outras estrelas pop, Eminem é retratado como um peão confuso e impotente nas mãos de pessoas poderosas. Quantas pessoas reais foram programadas para matar para a elite? Mais do que você pensa.

Em breve uma atualização detalhada do que andou acontecendo com a vida e carreira de Eminem nos últimos anos.

Fonte: VC

Veja Mais
Lil Uzi Vert “XO Tour Llif3” é Explicitamente Satânico
Mensagem Satânica aparece durante Show de The Weeknd


Uma Análise Objetiva do Fenômeno QAnon

domingo, 15 de abril de 2018 1 comentários

Afirmando ser um membro de alto nível do governo, “Q” tem postado mensagens secretas no 8Chan, revelando a extensão do “estado profundo” enquanto afirma que está prestes a ser derrubado. Aqui está uma análise desse fenômeno espantoso.

Para alguns, "Q" é um herói, um patriota e talvez até um salvador. Para outros, Q é um troll que conduz um elaborado LARP (uma ação ao vivo de RPG) ou um PSYOP (Operações Psicológicas que são usadas para controlar a opinião pública) conduzido pelo governo. No centro de tudo: centenas de mensagens enigmáticas postadas regularmente por um usuário anônimo do 8Chan que afirma ter “Q Clearance”, o “nível mais alto de segurança em todos os departamentos”. (Embora não se saiba se Q é homem, mulher ou um grupo de pessoas, o pronome "ele" será usado neste artigo para legibilidade).

Através de posts curtos no fórum, compostos de palavras-chave, códigos, enigmas, perguntas, imagens e comandos de computador bizarros, Q afirma estar entregando a "maior publicação reveladora da história". A cada dia, uma peça é adicionada a um gigantesco quebra-cabeça de conspiração que, uma vez entendido, é dito revelar a verdade sobre os poderes constituídos. Sem mais.

Através de seus posts, Q descreve uma elite global que é má, satânica e inclinada à pedofilia. Em suas descrições, esse grupo de elite lida com o tráfico humano internacional, orquestra eventos de falsa bandeira para promover sua agenda e conduz rituais ocultos a portas fechadas. Ela é dona e usa Hollywood, a grande mídia e as redes sociais para controlar a narrativa e censurar a verdade.

Embora o que tenha sido dito acima não surpreenda uma pessoa que já pesquisa sobre esses assuntos há anos, a mensagem de Q tem uma reviravolta surpreendente: Donald Trump estaria realmente travando uma guerra silenciosa contra essa elite globalista e estaria preparando um grande "contra-golpe" para retomar o governo americano. De acordo com Q, a investigação de Mueller sobre o conluio russo é uma máscara. Na verdade, ele está prestes a indiciar centenas de políticos e celebridades de alto nível, incluindo os Clintons, Podestas e Soros. Espera-se que essa operação cause turbulências intensas e até revoltas.

Os seguidores de Q referem-se a esse período como "a tempestade" (The Storm) - uma referência ao comentário preocupante de Trump feito em 6 de outubro sobre uma reunião de oficiais militares sendo "a calmaria antes da tempestade". Quando perguntado sobre o que ele queria dizer, Trump respondeu: "Você vai ver."

Veja aqui os principais elementos do fenômeno Q.

Posts de Q

Q usa o 8Chan para suas publicações reveladoras - uma plataforma que é virtualmente não moderada e repleta de usuários que adoram investigar online e são obcecados com detalhes. Por esse motivo, eles se referem a si mesmos como "autistas".


O elemento "autista" é necessário porque Q afirma que ele não pode revelar as coisas diretamente. Ele deve usar códigos e perguntas para “reduzir programas sniffer que continuamente absorvem e analisam dados”.

A primeira postagem de Q, feita em 28 de outubro de 2017, fez uma previsão ousada sobre a prisão de Hillary Clinton, que provocaria "grandes revoltas" e a ativação da Guarda Nacional em todo o país em 30 de outubro.


Evidentemente, o dia 30 de outubro veio e se foi, e nada disso aconteceu. Isso não impediu que Q adicionasse centenas de posts adicionais nos meses seguintes.

A segunda postagem utiliza perguntas curtas e palavras-chave características de Q para apresentar o núcleo da trama.


Como muitas outras postagens de Q, este post refere-se a muitas pessoas, teorias e conceitos. "Mockingbird" é uma palavra-chave que é frequentemente usada por Q. Provavelmente refere-se ao projeto da CIA, Operation Mockingbird:


A Operação Mockingbird foi um suposto programa em grande escala da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), que começou no início dos anos 1950 e tentou manipular a mídia de notícias para fins de propaganda. Financiou organizações estudantis e culturais e revistas como organizações de fachada”.

- Wikipédia, Operation Mockingbird


A postagem de Q afirma que Trump está "isolado", que circula pelas "agências de três letras", que confia na inteligência militar e que ele propositadamente se cercou de generais. Ele acrescenta que a batalha não é sobre democratas versus republicanos.

O Post #133 detalha a concepção de Q da elite global, que, em suas palavras, é difícil de engolir.


Este post afirma que os “mestres fantoches” são baseados em 3 “lados”, como um triângulo: os sauditas, os Rothschilds e os Soros. No centro do triângulo, o “olho” é alimentado por governos em todo o mundo usando fundos secretos, guerras e pactos ambientais. Q então alude à adoração a Satanás e à Ilha de Epstein. Mais especificamente, ele menciona o bizarro templo na Ilha Epstein, que ele acredita ter partes escondidas abaixo.

O templo na ilha caribenha particular
 de Jeffrey Epstein, Little St James. 

Jeffrey Epstein é um bilionário altamente influente que era conhecido por organizar festas massivas com políticos e celebridades de alto nível. Registros de vôo mostram que Bill Clinton voou no avião de Epstein 26 vezes. Em 2008, Epstein foi condenado por solicitar uma "escrava sexual" menor de  idade para prostituição, para o qual ele cumpriu 13 meses de prisão.


"Trouxe os jatos particulares do bilionário, apelidado de Lolita Express pelos habitantes locais, várias garotas adolescentes foram supostamente compelidas a participar de orgias depravadas em sua festa nas Ilhas Virgens dos EUA."

– The Telegraph, Stephen Hawking pictured on Jeffrey Epstein’s ‘Island of Sin’


As postagens posteriores aludem à importância da “culinária espiritual” e dos escravos controlados pela mente em Hollywood.

Analisando cada postagem poderíamos encher uma enciclopédia. Ao longo de suas postagens, Q aborda uma variedade de tópicos, como o tiroteio em Las Vegas, a mudança do regime saudita, as negociações norte-coreanas, o rastreamento de Edward Snowden, uma pressão por uma Declaração de Direitos da Internet e muito mais.

Para muitos, essas alegações são difíceis de acreditar ou são “fake news”. No entanto, as “provas” de Q - evidências de que ele está diretamente conectado com o POTUS (sigla de presidente dos EUA) - transformaram muitos céticos em crentes.

Provas

Para provar o fato de que ele é próximo do POTUS, Q enviou fotos reveladoras e previu alguns eventos relacionados ao POTUS. Isso levou muitos a acreditar que ele é de fato um insider da Casa Branca. Alguns até acreditam que Q é o próprio Trump. Aqui estão alguns exemplos de provas.

1- DO IT Q

Um tweet de Trump postado em 8 de novembro, que comemorou o aniversário de um ano de sua vitória eleitoral, é dito conter pistas relacionadas a Q.


Se alguém entrar na conta oficial do Twitter de Trump para essa foto específica, o nome do arquivo será DOITQJ8UIAAowsQ.jpg. O fato de as primeiras letras soletrarem “DO IT Q” é interpretado por alguns como uma pista que confirma que Q está diretamente conectado ao Trump.

Além disso, a manchete do jornal na frente de Trump diz: "Príncipes e magnatas presos na repressão da Arábia Saudita à corrupção" - um tópico frequentemente abordado nos posts de Q.

Por fim, esta foi uma das respostas a esse tweet:


2- Lugar Especial

Em 10 de dezembro, a equipe de Q disse que escolheu um "lugar especial" para o GS (possivelmente George Soros).


Em 17 de dezembro, Trump postou um tweet usando as palavras “lugar especial”, que foi interpretado como outra pista.


Q muitas vezes insiste em notar a semelhança entre seus posts e os tweets enviados pelo POTUS.

3- A Caneta

Em 12 de dezembro, Q postou uma foto de uma caneta ao lado de um papel timbrado da Casa Branca com a mensagem “Feliz Natal”.


10 minutos depois, Trump postou um tweet dizendo "Happy Hanukkah".


Quando um usuário do 8Chan destacou essa conexão, Q postou outra foto dessa misteriosa caneta. 


Em uma entrevista, o jornalista Jerome Corsi acredita ter identificado a escrivaninha misteriosa.


“Essa é uma mesa da Laurel. É o que Obama usou e, aparentemente, Trump também está usando em Camp David. Esse é o escritório em Camp David.

A caneta é uma caneta de tinta Montblanc que Trump usou por um longo tempo. Aquele é o Camp David no fim de semana e aquela foto tinha que ter sido tirada por alguém que estava lá com o presidente Trump. Sua caneta na mesa; isso praticamente autentica que QAnon está muito perto de Donald Trump e presente em algumas dessas reuniões internas da Casa Branca realmente importantes.”


Obama sentado no escritório Laurel 
em Camp David. Será a mesma mesa?

4 - Tweet Consensual 

Em 7 de janeiro, um tweet de Trump continha um erro em que a palavra “consensual” foi usada ao invés de “consequencial”.


À esquerda: o tweet original. Direita: O tweet corrigido.

Embora o erro tenha sido corrigido alguns minutos depois, ele rapidamente chegou às manchetes e foi amplamente ridicularizado.


Um exemplo de uma manchete zombando do tweet "consensual".

No entanto, de acordo com seguidores de Q, o erro de digitação não foi acidental. O fato de que Trump omitiu e depois adicionou uma palavra com a letra Q foi interpretado como uma mensagem de Trump para  os seguidores de Q. O próprio Q acrescentou que não foi um acidente.



5- Previsão

Na noite de 10 de dezembro, a publicação de Q continha as palavras "Blunt and Direct Time". A próxima mencionava “falsa bandeira (s)” e “fogos de artifício”.


Na manhã seguinte, uma bomba caseira parcialmente detonada na estação Times Square, 42nd Street/Port Authority Bus Terminal do Metrô de Nova York. O suspeito foi identificado pela polícia como Akayed Ullah, de 27 anos, um imigrante muçulmano salafista de Bangladesh.

Na noite seguinte, Q explicou o que ele quis dizer com “Blunt and Direct Time”.


BDT é a moeda do Bangladesh. Portanto, o post implica que Q estava ciente dos próximos “fogos de artifício” e da nacionalidade do terrorista.

Várias outras provas circulam em torno da tempestade, todas as quais podem ser interpretadas como indiscutíveis indícios do próprio POTUS ou de meras coincidências sonhadas por mentes hiperativas.  
Cobertura da Mídia

Como esperado, a cobertura da mídia sobre Q é extremamente tendenciosa, parcial e arbitrária. Um dos primeiros artigos sobre Q apareceu em NYmag. O artigo afirma:


“Uma nova teoria da conspiração chamada “A Tempestade” tomou as partes mais sombrias da internet pela, bem, tempestade. A conspiração da Tempestade apresenta grupos secretos, uma quadrilha de tráfico sexual infantil liderada (em parte) pelo satânico Partido Democrata e, é claro, incontáveis ​​saltos lógicos e suposições paranoicas que não resistem sob o menor escrutínio baseado em fatos.”


A cobertura do fenômeno da revista Newsweek também é extremamente crítica. O título diz tudo: "Como a tempestade se tornou a maior fake news de 2018".

Em março, o programa Comedy Central, The Opposition With Jordan Keppler, tirou sarro de Q e da Tempestade.

No outro extremo do espectro, Alex Jones acredita firmemente na autenticidade de Q. Em 24 de dezembro ele declarou:


“Muito do que QAnon disse, eu já havia conseguido separar das minhas fontes da Casa Branca, minhas fontes do Pentágono, minhas fontes da CIA.”


Liz Crokin, uma jornalista do TownHall.com declarou em uma entrevista que acredita que Q pode ser o próprio Trump.


“Agora, eu acredito que Q é o presidente Trump, trabalhando possivelmente com Stephen Miller, para publicar essas informações nos bastidores para fazer uma campanha, para deixar as pessoas pensando sobre o que está acontecendo com a tempestade, e sua queda do Estado Profundo, que inclui a cena pedófila do Estado Profundo. Eu venho dizendo às pessoas há muito tempo o que acontece com esses elitistas, esses elitistas ocultistas, que literalmente estupram, sacrificam crianças, bebem sangue e literalmente comem bebês. É muito difícil para uma pessoa comum que não tem ideia de que isso está acontecendo, aceitar tudo isso de uma só vez.

Então tem havido um esforço muito orquestrado nos bastidores do Presidente Trump e sua administração para acordar lentamente o público que A) isso continua, que é real e B), que eles estão derrubando essas pessoas. Quando há prisões em massa, e há nomes como Hillary Clinton que aparecem ou são presas por tráfico sexual, não há histeria em massa. As pessoas vão perceber: "Oh meu Deus, talvez isso seja real", ou algo assim, isso não é apenas um tipo de golpe ou algo assim, isso é real e isso está realmente acontecendo."


Conclusão

Embora Q seja uma figura extremamente polarizadora, há fatos sobre o fenômeno que deveriam ser óbvios para todos. Primeiro, tudo sobre o Q é 100% pró-Trump e está em plena sintonia com toda a agenda política de Trump. De uma perspectiva de relações públicas, é uma forma eficaz e inovadora de reforçar o apoio a Trump, contornando os meios de comunicação de massa.

Mas será que isso é tudo verdade? Trump está realmente derrubando uma rede de satanistas globalistas? É por isso que 90% da cobertura da mídia de Trump é negativa? Por outro lado, será que a tempestade é mais uma maneira de ganhar o apoio de "pesquisadores de conspiração" enquanto, na verdade, nenhuma tempestade está realmente acontecendo? Será esse o LARP mais elaborado da história da humanidade, conduzido por um troll brilhante?

Uma coisa é certa: há algo profundamente messiânico no fenômeno Q. Profecias de grandes tribulações e promessas de libertar o mundo dos "seguidores de Satanás" de fato assumem proporções épicas e bíblicas. Através de tweets e imagens “miraculosas”, Q transformou multidões de céticos em seguidores devotos que agora são crentes nele e estão prontos para espalhar sua palavra. O próprio Q acrescenta-se a essa mística, mencionando frequentemente Deus e citando a Oração do Pai Nosso. 

Então, esse negócio de Q é real? Como ele mesmo diz, “a verdade sempre vence”. Só o tempo dirá se suas profecias de um "Julgamento Final" acontecerão ou se ele acabará sendo mais um falso profeta dentre os milhares que existem por aí na Internet.

Fonte: The Vigilant Citizen