,

Ariana Grande: A Nova Queridinha da Indústria da Música Illuminati?

domingo, 29 de junho de 2014 49 comentários

Ariana Grande apareceu na mídia mainstream especialmente em 2013 (embora já estivesse no meio artístico há algum tempo), após o sucesso de seu altamente aclamado single "The Way". O álbum entrou em primeiro lugar na parada americana Billboard 200 e a artista rapidamente começou a ganhar notoriedade nos círculos sociais de música pop. Seu timbre de voz já foi até mesmo comparado ao da cantora Mariah Carey. Mais tarde, Ariana foi considerada a grande revelação do ano de 2013. Seu primeiro álbum, "Yours Truly", conta com um pop teen "meigo" e "inocente", assim como o da maioria dos artistas quando lançam seu primeiro trabalho (lembre-se de Hannah Montana vs. Miley Cyrus). Será que, mais tarde, Ariana seguirá os passos dos demais artistas, começando a carreira como uma artista inocente e terminando como uma "sex-kitten Illuminati" desenfreada?

Antes de lançar seu primeiro disco, Ariana já atuava em musicais e também participava de um programa de televisão na Nickelodeon. Assim como a maioria das artistas "sex-kitten" atuais, como Britney Spears, Miley Cyrus ou Demi Lovato, Ariana começou sua carreira sendo pré-selecionada em um programa infantil. Até agora, Ariana parece estar seguindo o mesmo caminho das demais.

Ariana Grande como Dorothy, do Mágico de Oz, no programa "Victorious". Esse filme 
 é usado como uma ferramenta por manipuladores de controle mental para programar os
 escravos (veja o post intitulado Controle Mental Monarca - Suas Origens e Técnicas).

Em 2013, após o término de seu programa na Nickelodeon, Ariana Grande lançou seu primeiro álbum pela mesma gravadora de artistas como Lil Wayne, Taylor Swift e Nicki Minaj, a Republic Records, e, surpreendentemente, o disco foi #1 em mais de 30 países. O sucesso foi impressionante demais para uma jovem artista que até então era um pouco desconhecida. A capa de seu primeiro álbum foi feita para simbolizar exatamente o conceito de "inocência" e "ingenuidade" de um "não iniciado", mostrando Ariana vestida de branco, como uma figura/noiva virginal, sobre uma superfície de rosas. Depois de receber críticas, sua equipe decidiu trocar a capa do disco.

 A capa do álbum de Ariana Grande era para ser a primeira: Ariana 
vestida de branco, com um olhar virginal, preparando-se para se iniciar
 no mundo oculto, mas foi trocada pela segunda capa à direita.

Embora a capa de seu primeiro disco tenha sido trocada, era exatamente aquela que eles queriam transmitir, pois ela simboliza com perfeição o conceito de "inocência" que as artistas "sex-kitten" precisam passar antes de morfarem para uma alter-persona mais sexualizada. Ariana Grande está recebendo, por enquanto, o tratamento de "boa garota", o mesmo tratamento que tantas outras receberam, para mais à frente, inevitavelmente, morfar em artista teen altamente sexualizada. Eles geralmente fazem o artista começar a carreira com uma persona "inocente" para trocarem, mais tarde, por uma persona mais deturpada, porque eles querem que os jovens sigam o mesmo processo.

Ariana Grande e uma borboleta é um lembrete 
de que ela é mais uma escrava monarca inocente.

 Fazendo o inevitável sinal do "um olho".

Em 2013, seus vídeos de música já carregavam alguns conceitos simbólicos, especialmente os relacionados a sua iniciação oculta. O vídeo para o terceiro single, Right There, com a participação do rapper Big Sean, foi filmado em uma mansão, com Ariana vestida de "Julieta", enquanto encontra um "Romeu", participante da festa. O ambiente é, mais uma vez, remanescente do filme De Olhos Bem Fechados de Stanley Kubrik, no qual um ritual oculto é presenciado pelo protagonista principal em uma mansão da elite. Parece que é sempre nesses lugares que rituais de iniciação acontecem.

Durante o vídeo, Ariana faz o sinal do "um olho". Um 
sinal de que este não é apenas mais um simples vídeo.

 Ao longo do vídeo, vemos um hexagrama sendo formado por nadadores na 
piscina da mansão. O hexagrama é um símbolo oculto "poderoso" utilizado
 por diversas sociedades secretas e está associado também ao judaísmo.

Ainda no mesmo ano, Ariana Grande deu uma entrevista para a revista Complex, na qual revela que já teve um encontro com o diabo quando visitou um cemitério nos Estados Unidos e depois uma entidade negra a assombrou durante a noite no seu próprio quarto. Embora fenômenos estranhos tenham sido testemunhados por inúmeras pessoas ao redor do mundo, será que a declaração de Ariana Grande não é fruto de uma mente fragmentada e confusa de uma escrava monarca? Leia um trecho da entrevista abaixo.


Eu estava em Kansas City e fui visitar o Stull Cemetery, que é conhecido como um dos sete portões do inferno na Terra. O Papa não voa por cima dele. Comecei a me sentir mal, como se tivesse uma energia negativa em volta, e todo o carro cheirava a enxofre, que é o sinal que o demônio está por perto. Havia uma mosca voando aleatoriamente no carro, outro sinal do diabo. Abaixei a janela antes de sairmos de lá e disse: ‘desculpa, não queríamos perturbar a sua paz’. Então eu tirei uma foto com o celular e quando vi, tinham três carinhas de diabo feitas por caracteres. No dia seguinte, eu tentei enviar a foto para o meu gerente e o celular mostrou uma mensagem de que o arquivo não podia ser enviado porque tinha 666 megabytes. Não estou brincando. Costumava ter uma pasta chamada ‘demônios’, que tinham fotos com tudo isso nela, mas coisas estranhas começaram a acontecer comigo, e eu deletei.

Eu estava indo dormir cerca de duas semanas atrás, e assim que eu fechei meus olhos, ouvi um barulho do lado da minha cabeça. Quando abri os olhos, parou imediatamente, mas quando fechei de novo, voltou. Toda vez que fechava os olhos, eu começava a ver imagens realmente perturbadoras com formas vermelhas. Então eu abri meus olhos e telefonei para uma amiga: ‘estou com muito medo e eu não quero dormir’ Então eu virei para o lado esquerdo da minha cama, onde o sinal é melhor, e lá estava uma nuvem negra perto de mim. Eu comecei a chorar. E falei no telefone: ‘o que eu faço, o que eu faço?’ E ela disse: ‘manda isso embora’ Eu pensei, não vou fazer isso. Vai irritá-lo, então eu só vou relaxar e porque tudo que ele quer é o medo Eu o vi passar para a frente da minha cama e então eu adormeci no telefone. Na noite seguinte, minha amiga Tyler estava hospedada comigo. Ela disse que estava tentando dormir e seu corpo ficou paralisado e descreveu exatamente a mesma coisa que eu vi.


Problem

Em 2014, as coisas começaram a mudar um pouco. Ariana confirmou, no começo do ano, que havia terminado seu segundo álbum. Um pouco mais tarde, o vídeo do primeiro single "Problem", com a participação da rapper Izzy Azalea, outra "sex-kitten Illuminati" (veja o artigo intitulado Iggy Azalea: Illuminati não Existem...[Mas Simbolismos são Necessários]), trouxe mais referências simbólicas semelhantes as mostradas em análises neste site, especialmente as referentes a iniciações ocultas. A imagem de Ariana, ainda inocente, está aos poucos sofrendo uma metamorfose.

Capa do single "Problem". Uma imagem mais 
sexualizada de Ariana começou a ser veiculada.

Ariana Grande promovendo o single "Problem" no Radio Disney Music 
Awards. As orelhas de Mickey é uma das formas favoritas de representar 
controle mental. E a Disney... uma das pioneiras no controle mental.

O vídeo "Problem" é claramente sobre a iniciação de Ariana Grande, no qual as cores preto e branco se alternam o tempo todo. O padrão preto e branco (muitas vezes mostrado com o quadriculado) é colocado em vídeos de iniciação oculta para representar o conceito oculto da dualidade, que é explorado em rituais de iniciação e controle mental.

Em algumas cenas, Ariana Grande é mostrada de branco, representando sua 
pureza e inocência. O fundo mostra uma imagem, que além de estar representando 
o conceito de dualidade (preto/branco), é frequentemente associada à hipnose, como
 se o processo de controle mental realmente estivesse acontecendo em sua mente.

Nesta cena, Ariana já aparece de preto. O processo de iniciação está se
consolidando. A escada que pode ser vista a sua frente representa os degraus 
que o iniciado precisa subir a fim de atingir a "iluminação".

Uma clara referência à escada maçônica.

Em outros momentos, Ariana está em cima da escada. O vídeo é bastante simples, as cenas não são sequenciais, mas o objetivo do vídeo é mostrar a iniciação de Ariana Grande e sua ascensão no topo da indústria da música.

 Com dançarinos vestidos de preto e branco, e a roda hipnótica atrás, 
remetendo ao controle mental dos manipuladores sobre as vítimas, o
 vídeo declara, para aqueles que têm olhos para enxergar, que Ariana 
Grande juntou-se ao lado oculto, por meio do controle mental.

A apresentação de Ariana Grande com Iggy Azalea no Billboard Music Awards 2014 seguiu o mesmo conceito do vídeo "Problem": sua iniciação oculta. Com um palco decorado com "olhos que tudo vê", ela surgiu dentro de uma jaula, como se fosse um animal, exatamente como os escravos MK são geralmente representados e tratados pelos seus manipuladores.

Ariana Grande sai de uma jaula, como uma escrava MK. A jaula e todo o 
palco têm o fundo decorado com imagens que parecem "olhos que tudo vê".

Mas o que deixou tudo mais claro de que "Problem" é sobre sua iniciação oculta não foi a bota e o vestido quadriculado preto e branco, não foi a jaula como referência ao controle mental, não foi a decoração do palco e não foi a participação da rapper Iggy Azalea, mas a fita vermelha amarrada em seu pulso que ela parece não largar. Usar uma fita vermelha no pulso esquerdo é uma prática da Cabala. De forma mais direta, Cabala é basicamente magia negra judaica, e a fita vermelha é geralmente usada como um amuleto. Diversas celebridades já foram vistas exibindo o mesmo objeto, incluindo Madonna.

Ariana Grande usando a fita vermelha da Cabala. Sim, agora está 
mais óbvio que sua apresentação e a temática do vídeo "Problem" é
 sobre sua iniciação em alguma dessas ordens. Ariana está na Cabala.

Ariana Grande está há pouco tempo na indústria da música, mas já há algum tempo na indústria do entretenimento, mas ela já é uma prova de como eles pré-selecionam cantores para serem grandes artistas. Ela está se tornando cada vez mais conhecida e a mídia tem feito de tudo para levantar sua imagem e dizer que ela é a nova Mariah Carey. Ela começou em musicais e programas infantis, assim como Miley Cyrus, Selena Gomez e Britney Spears, está fazendo um início de carreira sendo pintada como uma "boa moça", para mais tarde morfar em uma "sex-kitten descontrolada"? Isso somente o tempo dirá, no entanto, até o momento, há indícios de que tudo está ocorrendo conforme o plano.

Ariana está ganhando notoriedade e ganhando cada vez mais fãs. Ela foi escolhida por aqueles que estão no comando do show para ser a nova estrela, enquanto artistas que foram aclamados no passado, como Mariah Carey, estão sendo deixados de lado, pois o contrato para o sucesso na indústria do entretenimento geralmente tem sua data de expiração. E o público vai sempre dar boas vindas a mais nova estrela da elite com aplausos e aclamações, para mais tarde assistir a uma mudança brusca de comportamento, que geralmente é ocasionada de propósito, a fim de que os jovens fãs sugestionáveis sigam o mesmo processo. Ariana Grande é mais um exemplo clássico de como a elite não mede esforços para criar cada vez mais ferramentas de manipulação e controle das massas. E Ariana Grande já se diz pronta para ser a nova Miley Cyrus.

Leia Mais
Miley Cyrus exibe Simbolismo Illuminati na Turnê Bangerz 
Iggy Azalea: Illuminati não Existem...[Mas Simbolismos são Necessários]
 
 

,

Vídeo vazado de Lady Gaga "Do What U Want" glorifica o Abuso da Indústria do Entretenimento

sábado, 21 de junho de 2014 26 comentários

Há tantas coisas erradas com o vídeo de Lady Gaga "Do What U Want" que deixam sua mente maluca. Pode-se entender por que o vídeo não foi lançado. Mas por outro lado, por que foi então gravado? Foi uma ideia horrível, antes mesmo do primeiro frame ser capturado pela câmera.

Primeiro, a canção conta com R. Kelly. Isso é tudo que eu preciso dizer. Para quem não sabe, ele foi acusado de vários delitos envolvendo meninas menores de idade. Em janeiro, o Village Voice publicou alguns artigos que descrevem casos "de revirar o estômago" sobre R. Kelly, refrescando as memórias de "fãs" que parecem ter esquecido de seus crimes. 


Gravado em uma "sala de jogos" no porão de uma casa de propriedade de Kelly, no bairro de Lakeview em Chicago, o vídeo mostra um homem parecido com Kelly e a menina, que o Sun-Times identificou (mas nunca divulgou o nome) de ter tido entre 14 e 15 anos naquela época. Ela é forçada a chamar o homem de "papai"; ela segue suas instruções para fazer várias poses e abrir bem enquanto ele urina na boca dela, e ela é mandada a assumir posições diferentes enquanto os dois têm relações. Quatro meses depois, o vídeo resultou em o cantor ser indiciado pelo estado de Illinois em 21 acusações por fazer vídeos envolvendo menores. 

O julgamento de Kelly focou apenas em acusações pequenas relativas ao vídeo; ele nunca foi acusado de estupro, apesar de dezenas de ações cíveis de meninas menores de idade que afirmam que elas tiveram relações sexuais com ele, o que as teria deixado fisicamente e emocionalmente abaladas.

 - Village Voice
 

Voltando para os dias de hoje, R. Kelly canta "Faça o que eu quero, faça o que eu quiser com o seu corpo" de novo e de novo. No final da música, ele canta "Você é a Marilyn, eu sou o presidente." Como dito na minha série de artigos sobre Marilyn Monroe, ela era uma escrava sexual Beta programada a serviço de John F. Kennedy. 

  Em uma performance bizarra no AMA, R. Kelly fez o papel do presidente 
enquanto Gaga era Marilyn Monroe, uma escrava Beta de mente controlada. 

Para tornar as coisas ainda mais impróprias, o vídeo foi dirigido por Terry Richardson, o fotógrafo de celebridades mais proeminente de hoje, que foi acusado por vários modelos de usar sua posição na indústria para abusar delas. Terry Richardson é uma figura favorita do setor de entretenimento oculto, e, como R. Kelly, ele nunca foi condenado pelos seus crimes. Por quê? Porque a indústria é exatamente assim: predar pessoas, manipulá-las, controlá-las, abusar delas, sugar suas energias e transmiti-las para as massas. "Do What U Want" é basicamente uma celebração da cultura nojenta prevalecente na indústria do entretenimento. Lady Gaga, como de costume, faz o papel da vítima controlada, exaltando os horrores infligidos sobre eles.

  Terry Richardson aparece no vídeo, fotografando 
Gaga entusiasmada com as manchetes sobre ela.

Conhecendo as origens de todos os envolvidos, a premissa do vídeo é bastante sórdida. Aqui estão os trechos que vazaram.


De acordo com o Page Six, R. Kelly faz o papel de um médico predatório que diz a Gaga "Estou deixando você inconsciente, e quando você acordar, você vai ficar grávida". R. Kelly é então visto colocando Gaga debaixo do lençol enquanto ela geme. Ele diz: "Parece que aquele remédio está fazendo efeito", antes de ela desmaiar na mesa de operação. Kelly está, basicamente, drogando-a, a fim de maltratá-la. Isso é o que está acontecendo no vídeo. Em seguida, um grupo de enfermeiras aparece e se aproveita de Gaga estar sendo sedada.

Gaga então pergunta a Kelly se ela vai ser capaz de andar novamente - uma referência à sua lesão no quadril na vida real. Ele responde: "Sim, se você me deixar fazer o que eu quiser com o seu corpo."

Em suma, o vídeo "Do What U Want" nunca foi lançado, mas na verdade foi feito - e todos os envolvidos sabiam do que se tratava. Se as acusações contra Richardson não tivessem ganhado atenção da mídia nos últimos meses, o vídeo provavelmente teria sido lançado - e alimentado as mentes dos jovens em todo o mundo. O vídeo, foi no entanto, convenientemente "vazado", dando a publicidade para a canção através de controvérsia e alcançando as pessoas que precisava alcançar.

Fonte: VC

Leia Mais
O Significado Oculto de Lady Gaga "Applause"  
O Significado Oculto do Vídeo "G.U.Y" de Lady Gaga 

 

,

Lana Del Rey diz "Queria estar Morta" e o Sacrifício da Indústria da Música em "Born to Die"

domingo, 15 de junho de 2014 63 comentários

Já faz algum tempo que Lana Del Rey está na indústria. Se você segue a música pop contemporânea, você provavelmente já escutou alguma de suas músicas. Elizabeth Woolridge Grant, seu nome verdadeiro, é um cantora americana que estreou lançando um disco digital em 2010. Mais tarde, assinou com a Interscope, Polydor e Stranger Records, lançando seu segundo álbum, e o primeiro mais importante de sua carreira, "Born to Die" (Nascida para morrer). O álbum foi bastante aclamado e o single "Born to Die" ganhou um vídeo com um simbolismo bastante característico, que vai ao encontro dos demais vídeos de música pop que demontram artistas se iniciando como a nova estrela da indústria.

"Born to Die", na verdade, fala sobre iniciação e o sacrifício daqueles que adentram a indústria do entretenimento Illuminati. Em outras palavras, ele transmite a ideia de que aqueles que estão entrando para a indústria Illuminati estão na verdade nascendo para morrer.

Quase 3 anos mais tarde, o vídeo "Born to Die" começa a fazer mais sentido quando nos deparamos com a declaração que a cantora fez recentemente. Num perfil publicado nesta quinta-feira pelo jornal "The Guardian", Lana Del Rey disse que queria estar morta. A cantora ainda reforçou que a afirmação não é uma brincadeira. Perguntada pelo repórter Tim Jonze se ela vê glamour na morte, a artista respondeu:

"Não sei. Talvez".

Em seguida, completou:

"Eu queria estar morta." 

O jornalista, então, pediu para que Del Rey não dissesse uma coisa dessas, acrescentando que ela não poderia estar falando sério, mas a cantora insistiu:

"Eu realmente queria (estar morta). Não quero continuar fazendo isso. Mas estou." 

 "Fazendo isso o quê? Música?", perguntou Jonze.

"Tudo", responde ela. "Tudo. É assim que me sinto. Se não fosse desse jeito, então eu não diria uma coisa dessas, ficaria assustada se eu soubesse que a morte está perto. Mas..." 

 - Fonte

Por que uma artista de sucesso como Lana Del Rey diria que prefere estar morta? Será por que ela não está contente com o lado negro da indústria da música que não sabia que teria que embarcar?  Será que ela não está mais feliz em ter que promover a agenda que todos devem seguir para obter sucesso? Seja o que for, sua declaração adiciona ainda mais certeza de que há um lado obscuro e misterioso na indústria que artistas conhecem, mas não podem contar.

Fato estranho: Nessa mesma entrevista, Lana Del Rey revelou que, originalmente, Lou Reed participaria da faixa "Brooklyn Baby", do seu mais recente álbum, "Ultraviolence", previsto para ser lançado na próxima semana. Mas, segundo ela,  ele morreu pouco antes de os dois se encontrarem.

"Peguei o voo à noite, pousei às 7h da manhã (em Nova York, onde haveria o encontro), e dois minutos depois ele morreu".

Embora não saibamos se a morte de Lou Reed seja parte de alguma conspiração envolvendo Lana Del Rey, essa circunstância acrescenta ainda mais mistério sobre o que acontece nos bastidores da indústria. Artistas morrendo jovens demais, outros "enlouquecendo", outros sendo deixados de escanteio, boicotados e, às vezes, até mesmo humilhados. Será que quando um artista assina um contrato para ser a nova estrela, eles também estão assinando um contrato para "morrer"? Em outras palavras estão eles nascendo para morrer?

Quando voltamos ao passado e analisamos o vídeo "Born to Die" de Lana Del Rey, começamos a entender o porquê de sua vontade de estar morta hoje. O vídeo conta a história de como ela foi empurrada para os holofotes para ser a nova estrela americana. No entanto, para que isso fosse possível, Lana precisou passar pela "morte". De que morte estamos falando?

Born to Die

"Born to Die" é um vídeo de música muito perturbador que, metaforicamente, nos mostra como Lana foi "sacrificada" e iniciada como a próxima grande estrela. Portanto, vamos fazer uma viagem de volta no tempo e analisar sobre o que o primeiro grande sucesso de Lana, "Born to Die", estava falando.

Começamos com Lana nos braços de um homem tatuado, contra o pano de fundo da bandeira americana. Ela ostenta um olhar muito estranho para a câmera. Embora a música possa ser interpretada como sendo sobre o relacionamento amoroso de um casal, ao olharmos por meio do contexto da indústria da música atual que conhecemos, a canção está se referindo a sua iniciação no showbusiness e a "morte" que o artista precisa passar para nascer como uma nova estrela.

Lana nos braços de um homem com a bandeira americana como
 pano de fundo. Quem é o homem? Será que ele está simbolizando a 
indústria, que está apresentado Lana Del Rey ao mundo como a próxima
 estrela americana? Daí entendemos o porquê da bandeira ao fundo.

Em seguida, vemos Lana sentada em um trono ladeado por dois tigres em um ambiente que se assemelha a uma igreja real ou um salão ritualístico. Na verdade, esta cena foi filmada em um verdadeiro palácio - o Château de Fontainebleau, na França. Sua aparência aqui foi elaborada para remeter a sua "pureza" e "inocência", como uma "virgem", vestida de branco, preparando-se para seu "casamento". Na verdade, seu "casamento" é sua iniciação no mundo oculto. Lana está prestes a se iniciar e nascer como a nova estrela.

Lana ladeada por tigres. Os tigres representam poder. Lana está presa
 em uma situação em que há forças que a rodeiam e controlam suas
 ações. Por isso ela demonstra um olhar triste e melancólico.

Em seguida, vemos Lana correr para os braços do cara tatuado. O local onde eles estão tem uma atmosfera macabra e obscura, mas a forma como ele a trata é o que mais chama a atenção. Lana parece um mero objeto sexual descartável nos seus braços. A cena é intercalada entre o cara tatuado basicamente abusando de Lana e a obrigando a fazer amor com ele, e Lana o beijando apaixonadamente no carro. Depois, ele acende um cigarro e dá para ela. Sim, parece que esse cara tatuado não é uma boa companhia.

 Se esse cara representa a indústria, esta cena diz tudo: Artistas são fantoches 
nas mãos de manipuladores. Aqui, Lana parece basicamente uma escrava sexual 
nas mãos do cara tatuado, que também representa o seu manipulador MK.
 Então, ela, como muitas outras vítimas MK está sofrendo abusos.

Na cena do quarto, vemos que Lana está perturbada na cama. Isso não é definitivamente sobre amor entre eles, mas sobre controlar Lana.

O manipulador segura o pescoço dela. Lana está impotente, 
não pode mais desistir, e se tentar, poderá sofrer as consequências.

 Lana mostra o que pode acontecer se ela não seguir em frente.

Em seguida, o vídeo mostra cenas em que ela está dentro do carro, aparentemente perturbada, querendo sair, pois o cara tatuado está em alta velocidade na estrada. Ela sabe onde tudo isso vai terminar.

 Lana está triste, ela sabe que vai morrer em alguns instantes, mas 
embora o vídeo retrate uma morte física, essa morte é simbólica.
 A velha Lana está morrendo para que a nova artista nasça.

 Ao mesmo tempo, cenas em que ela percorre um corredor são mostradas. Há 
uma justaposição entre luz e sombra o tempo todo, ou seja, a dualidade preto/
branco, luz/escuridão, que não pode faltar em um vídeo de iniciação oculta.

Lana caminha pelo corredor, cercado de pilares, em direção a uma porta onde ela está ao encontro da luz. Na verdade, ela está buscando a iluminação que os iniciados são incitados a buscar.

Lana encontra a luz. O ritual de iniciação está completo.

Ao mesmo tempo, o carro em que ela estava com o cara tatuado parece ter batido e explodido. Lana morre, mas nada acontece com o rapaz. Estranho né?

Lana ensanguentada. Essa cena representa sua morte simbólica. 
Para nascer uma nova artista, ela precisou "morrer" e ser iniciada. O
 vídeo termina com essa imagem de Lana nas mãos de seu manipulador,
 apresentando-a para todos verem a nova estrela que vai surgir. 

Isso tudo indica que o caminho para a luz foi a sua morte; não uma morte literal, mas uma metafórica. Uma parte de Lana Del Rey foi sacrificada para o público. Ela não é mais a pessoa que era antes, uma parte dela morreu.

"Born to Die" foi, portanto, a iniciação de Lana Del Rey para a indústria da música Illuminati. Tudo é mostrado simbolicamente. Lana, como uma menina, é  atraída por um homem de moral duvidosa (a indústria Illuminati), é abusada no relacionamento e morre (simbolicamente) para se tornar uma estrela famosa, mas triste, pois na verdade ela é mais um fantoche sem vida e controlada.

O título da canção "Born to Die" se encaixa perfeitamente com a vida desses artistas. Artistas mainstream de hoje são apenas marionetes da elite. Suas vidas não têm valor para essas pessoas, e sua fama, beleza e juventude são de curta duração. Eles ainda geralmente morrem jovens. Será que a fama de Lana vai durar? Ou ela vai "morrer" jovem como tantas atrizes e cantores jovens de Hollywood? Só o tempo dirá. Talvez isso não importa para ela, pois parece que ela gostaria de estar morta literalmente.

Nota: Lana Del Rey teria esclarecido, mais tarde, o que havia dito na entrevista, dando a entender que foi mal interpretada. Toda vez que uma pessoa pública faz uma afirmação chocante, é normal que sua assessoria tente reverter o que foi dito. Portanto, é óbvio que Lana seria sabiamente aconselhada a falar, mais cedo ou mais tarde, que não foi bem isso o que ela quis dizer. 

Leia Mais
A Iniciação Oculta de Taylor Swift no Brit Awards 2013 
Está Rihanna introduzindo Shakira à Indústria Illuminati no Vídeo "Can't Remember To 
Forget You"? 

 

Tiroteio em Las Vegas: Foi Jerad Miller um Bode Expiatório usado para uma Agenda Futura?

sexta-feira, 13 de junho de 2014 2 comentários

No dia 8 de junho, um casal atirou em dois policiais dentro de um restaurante de Las Vegas. Antes de abrir fogo, o casal teria gritado "Isso é uma revolução!". Eles, então, cobriram os corpos dos policiais com uma bandeira amarela de Gadsden, que tem o inscrito "Não pise em mim", junto com uma nota contendo uma suástica. Os atiradores então entraram em um Walmart ali perto, mataram outro homem lá dentro e, em seguida, tiraram suas próprias vidas.

Quando os assassinos foram identificados como sendo Jerad e Amanda Miller, fontes da mídia rapidamente rotularam o casal como sendo de "extrema-direita", "pró-armamentista", "teórico da conspiração", "participante do movimento Tea Party", "antigovernista" e "supremacista branco". No entanto, depois, as fotos deles surgiram e as coisas ficaram estranhas.

Foi o tiroteio um resultado de mentes perturbadas que leem muita coisa na internet ou foi provocado intencionalmente para promover uma agenda? Um olhar mais atento revela que vários fatos são bastante estranhos e "convenientes". Primeiro, há a conexão com o "Batman".

A Conexão com o "Batman"

Em artigos anteriores sobre o "tiroteio no cinema no filme Batman" e o tiroteio em Sandy Hook, descrevi como esses assassinatos em massa estavam ligados a filmes do Batman. Por mais estranho que possa parecer, há também um link do tiroteio de Las Vegas com o "Batman".

  Jerad e sua esposa Amanda adoravam vestir-se como
 o Coringa e a namorada do Coringa, Harley Quinn. 

 O palhaço novamente. 

 Este é um print de um vídeo do YouTube postado por Jerad Miller. 
Com o rosto pintado como o Coringa, Miller falavam sobre a polícia 
e o governo, fazendo olhares de um maníaco para a câmera.

Em 2012, o tiroteio Aurora foi realizado durante a estreia do filme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. No artigo intitulado O Tiroteio no Cinema em 'Batman' foi um Assassinato Ritualístico Realizado por um Escravo de Mente Controlada? , listei vários fatos estranhos sobre o tiroteio.

  Holmes teria tingido o cabelo de laranja brilhante para se
 assemelhar à interpretação do Coringa de Heath Ledger. 

o Sacrifício de Heath Ledger", Heath Ledger perdeu a vida em 
circunstâncias misteriosas pouco depois de encarnar o Coringa. 

O tiroteio em Sandy Hook também tinha uma conexão com Batman bem estranha. Como foi observado no artigo O Tiroteio em Sandy Hook foi uma Conspiração? , as palavras "Sandy Hook" aparecem em um mapa durante o filme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

  Captura de tela de "O Cavaleiro das Trevas Ressurge". 

  Neste mapa, enviado como parte de um kit promocional para "O 
Cavaleiro das Trevas Ressurge", vemos claramente que Sandy Hook
 é identificada como uma "zona de ataque".

O tiroteio em Las Vegas é, portanto, mais um assassinato em massa envolvendo o filme do Batman. Visto que existem inúmeras pistas insinuando que James Holmes e Adam Lanza tenham sido bodes expiatórios, poderíamos dizer o mesmo de Jerad Miller?

Foi Jerad Miller um Bode Expiatório? 

Como dito acima, Jerad Miller (não vou falar muito sobre sua esposa porque ela parece ter recebido uma "lavagem cerebral" dele) foi rapidamente rotulado por meios de comunicação como um teórico da conspiração antigovernista de apoio à milícia. Esse coquetel explosivo de palavras é cada vez mais usado para identificar os mais novos inimigos #1 da América.

Em 2 de junho, a Casa Branca anunciou a criação de uma nova força-tarefa para combater o "terrorismo caseiro". Em um vídeo apresentando a força-tarefa, o procurador-geral Eric H. Holder Jr. declarou:


"Estamos diante de um perigo crescente de indivíduos auto-radicalizados dentro das nossas próprias fronteiras. Agora - visto que a natureza da ameaça que enfrentamos evolui para incluir a possibilidade de radicalização do indivíduo através da Internet - é fundamental que voltamos nosso foco para potenciais extremistas aqui em casa."
 

Poucos dias depois, o tiroteio em Las Vegas acontece. Será que é possível bodes expiatórios estarem sendo usados ​​para gerar terror, a fim de justificar a ação contra os grupos "radicais" específicos?

 Em abril de 2014, Jerad Miller passou um tempo no Bundy Ranch, o local do tão publicitado "Bundy Standoff", onde o fazendeiro Cliven Bundy está envolvido em uma disputa de longa data com o governo sobre as taxas sob pastagens não pagas. O impasse transformou em um confronto armado entre manifestantes e policiais e está se transformando em uma batalha simbólica contra a "tirania do governo". Jerad Miller e sua esposa "deixaram tudo" para se juntar aos Bundys.

Durante a sua estada na fazenda, Jerad foi entrevistado pela NBC News, onde ele assumiu uma postura violenta bastante radical.


No entanto, o casal Miller foi expulso da fazenda logo depois. Embora o motivo oficial da expulsão tenha sido crimes passados ​​de Jerad, membros do rancho afirmaram que o casal era "chato" e "muito radical". Será que eles tinham suspeitas de que Jerad era um agente do governo enviado para se infiltrar e talvez estimulá-los à violência?

Poucos meses depois da aparição de Jerad na NBC News (Por que ele foi escolhido para aparecer nessa entrevista?), toda a questão sobre Bundy Standoff - que estava ganhando alguma simpatia do público - agora está associada com matança de policiais e supremacistas brancos. É assim que você descredibiliza movimentos e faz a opinião pública contra eles.

Fontes de notícias também ligaram Jerad Miller a Alex Jones e seu site Infowars. Foi descoberto que um post intitulado Polícia (matar ou não matar?) foi postado por um usuário chamado "Jerad" em 28 de maio de 2012, onde o  usuário fala de forma agressiva sobre os direitos constitucionais e seu ódio para com a polícia. Isso levou fontes de notícias citar o Infowars e "teóricos da conspiração" como um dos principais fatores para o tiroteio.

Em suma, Jerad Miller e seu crime hediondo está sendo usado para descredibilizar e difamar vários movimentos que já são alvos dos poderes constituídos. É uma continuação na vida real do filme "Os Suspeitos" (analisado aqui), onde o "vilão" é um demente, religioso e patriótico. (Fato interessante: um personagem importante no filme é chamado Alex Jones).

Os tiroteios também ocorreram menos de uma semana após um auto-proclamado Libertário ter baleado três policiais em New Brunswick, Canadá. Não ao contrário de Jerad Miller, a página no Facebook do atirador estava cheia de imagens típicas e mensagens de "extrema-direita". 

Conclusão 

Foi Jerad Miller um agente do governo usado para se infiltrar e descredibilizar grupos específicos? Ele estava programado para realizar os assassinatos, em seguida, tirar a própria vida? Ele era apenas um cara louco com uma arma? É difícil dizer. No entanto, é claro que o que a mídia diz sobre o tiroteio em Las Vegas está perfeitamente em linha com a Agenda da elite: descredibilizar, demonizar e colocar juntos vários grupos que não são bem-vindos nos EUA. Se olharmos para os libertários, constitucionalistas, ou grupos religiosos e pró-armamentistas, todos eles estão sendo alvo da elite.

Embora eu não vá afirmar que todas as pessoas envolvidas nesses grupos são cidadãos cumpridores da lei, é claro que a maioria desses grupos existem porque os direitos e a liberdade estão sendo deixados de lado na América. O principal objetivo de muitos desses grupos é de preservar o espírito original da Constituição dos EUA, que foi gravemente violada nas últimas duas décadas. No entanto, visto que a elite está transformando a América em um estado policial ao estilo da NOM, esses grupos estão agora sendo vistos como uma ameaça séria.

E o mais importante, a elite precisa que o público se volte contra eles. O que seria uma forma eficiente de descredibilizar esses grupos? Aqui está uma resposta: Envie alguém como Jerad Miller para cometer algo terrível como matar policiais que têm filhos. Em seguida, faça apresentadores usarem os termos "teóricos da conspiração" e "constitucionalistas" na mesma frase com "assassino" e  "supremacista branco".

 Se Jerad Miller foi um agente do governo ou não, suas ações definitivamente promoveram o maior item da Agenda dos próximos anos.

Fonte: VC

Leia Mais
O Tiroteio no Cinema em 'Batman' foi um Assassinato Ritualístico Realizado por um Escravo de Mente Controlada?
O Tiroteio em Sandy Hook foi uma Conspiração? 
 

Imagens Simbólicas (maio & junho/14)

domingo, 8 de junho de 2014 18 comentários

Katy Perry em foto postada no Instagram ensaiando para sua turnê. 
Ela não tem desapontado a Agenda Illuminati com os simbolismo presentes
 em suas performances. Aqui, ela veste o popular Yin-Yang, um símbolo
 esotérico representando o conceito de dualidade.

Sua performance no Billboard Awards 2014 contou com olhos gigantes no fundo.
Tudo meticulosamente pensado para agradar os seus donos na indústria.

Até sua roupa tinha um olho. Sim, Katy se vendeu!

 Depois, Katy aparece na capa da revista Cosmopolitan escondendo
um olho. Sim, existe uma necessidade muito grande de posar assim.
Parece até mesmo um item indispensável prescrito na lei.

Agora, Katy Perry aparece com Madonna na revista V. A segunda está 
amarrada e ambas completamente dissociadas. Mais uma referência ao 
controle mental. Parece que esta cena está dizendo que Katy está 
amarrando Madonna para obter o sucesso que ela tinha.


Madonna com luvas felinas enquanto Katy tampa um de seus olhos
deixando claro que a cena é mais uma referência à programação BETA.

Vanessa Hudgens posta "meu telefone está protegido", enquanto 
exibe o olho que tudo vê dentro de um triângulo em sua capinha de 
celular + pigentes com o olho. Embora os pingentes sejam usados
como talismãs, o olho no triângulo é claramente maçônico.


No mês passado, nós vimos um monte de acontecimentos estranhos 
relacionados a Miley Cyrus. Outro capítulo desta estranheza é a morte de 
 seu amado cão e o sofrimento que isso está causando a ela. Uma técnica comum
 usada por manipuladores para traumatizar as vítimas é dar-lhes um animal de 
estimação e matá-lo quando a vítima estiver ligada a ele. Como se para 
 traumatizá-la ainda mais, o show de Miley apresenta um modelo gigante 
de seu cão com olhos brilhantes. Miley aparentemente perde o
controle toda vez nessa parte de seu show.


Em outros momentos, Miley se comporta como uma perfeita sex-kitten. 
Nesta imagem, ela se diverte com um pênis inflável. Sim, é dessa maneira 
que educamos seus jovens espectadores.


Khloe Kardashian e algumas pessoas fazendo o 666 com a mão.


É o tipo de coisas que precisam fazer para permanecerem relevantes.


Fantasias infantis inspiradas no filme "Malévola".
Vamos colocar chifres nas cabeças de todas as crianças por aí.


O mundo da moda está também controlado pelas sociedades 
secretas. Aqui está um modelito maçônico de Mary Katratntzou.


Falando em Maçonaria, aqui está o ator americano 
Ashton Kutcher usando um boné maçônico. Sem mais.


Kevin Spacey promovendo a segunda temporada da série 
"House of Cards", mas é apenas coincidência seu gesto na foto.


A série "Veronica Mars" conta com um logo bastante familiar.

Modelo escondendo um olho com uma flor em anúncio do perfume Prada Candy.


Poderíamos até mesmo pensar em coincidência, mas
 parece que o anúncio quer enfatizar realmente o "um olho".


Mais capas de revista com o sinal do um olho - Kanye West.


Rihanna.

Pharrell Williams.


Logo do Procon de Santa Catarina, Brasil - agência
de defesa dos direitos do consumidor. Parece claro quem 
pode ser o dono dessas organizações também.